Roger Waters e David Gilmour se reencontram
Roger Waters e David Gilmour se reencontram

Todo fã de Pink Floyd sabe que Roger Waters e David Gilmour brigaram e que o fim da banda teve a ver com esse conflito. Mas, afinal, o que foi que causou a disputa que durou anos? Quem começou? Quem estava errado?

Feliz ou infelizmente, não existe uma resposta concreta de ambos os lados sobre a causa principal da briga. Entretanto, ao longo dos anos, algumas declarações deram um indício do que pode ter acontecido na década de 80. E durado até hoje!

Como o conflito começou

Durante a gravação do álbum The Final Cut, Roger e David perceberam que não podiam mais continuar trabalhando juntos. As discordâncias artísticas cresceram muito durante esse disco. Em The Wall, lançado em 1979, os músicos já tinham muitas diferenças, entretanto, ainda conseguiam produzir juntos. No álbum seguinte, porém, parecia impossível. Foi quando Waters decidiu deixar a banda e pressupôs que esse seria o fim da banda.

O grande desentendimento aconteceu a partir daí. Roger não aceitou quando David e os demais integrantes decidiram seguir em frente. O baixista procurou a justiça, em busca dos direitos autorais da banda. A partir daí, foram muitas desavenças na imprensa e uma relação nunca recuperada.

O que Nick Mason falou sobre porque Roger Waters e David Gilmour brigaram

Questionado sobre o que considera o motivo da briga, o baterista Nick Mason deu uma versão reveladora. “Acho que é uma coisa estranha. Mas considero que o problema é que Roger não respeita realmente o David. Ele acha que a composição é tudo, e que tocar guitarra e tocar é algo que, não vou dizer que todo mundo possa, mas que devia compôr deveria ser melhor considerado do que tocar”, declarou ele para a Revista Rolling Stones, ano passado.

Além disso, Nick acredita que Roger se arrepende pelo erro que cometeu ao deixar a banda. E se sente preso no conflito também. O baterista se dá bem tanto com Waters quanto com Gilmour e se sente decepcionado em ver que mesmo idosos, eles continuam cabeça-dura.

Por que o Pink Floyd provavelmente nunca vai voltar

Embora já tenham passado dos 70 anos, os dois músicos nunca selaram um momento de paz. Apesar de dividirem o palco em pouquíssimas ocasiões desde o afastamento, nunca houve um real sinal de reconciliação.

Em 2017, David chegou a declarar que nunca houve uma relação de amizade entre ele e Rogers. “Você pode ser criativo sem ser amigo”, disse. Para ele, embora tenham funcionado bem juntos durante o auge da banda, isso nãos significa que precisem desenvolver qualquer companheirismo. E nem que isso precisa se repetir.

O álbum The Wall completa 20 anos em 2019, o que criou uma espécie de nova esperança de retorno. Contudo, ano passado, Mason declarou que cansou de esperar o telefone tocar. Ele não acredita na possibilidade de uma reunião. Durante anos, o baterista deu diretas e indiretas na imprensa sobre como gostaria de um reencontro.

Com o passar dos anos, ficou quase impossível descobrir porque Roger Waters e David Gilmour brigaram. Entretanto, é possível notar que não se trata de algo com chances de ser resolvido tão cedo.

Imagem: Neptune Pink Floyd

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.