Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Deny from all Is there anybody out there? - Pink Floyd - Pink Floyd
Is there anybody out there

Is there anybody out there? – Pink Floyd

A trajetória de Pink em The Wall chega em um momento crítico em Is there anybody out there? Ele constrói um muro para separá-lo de todos.

A expressão que dá título à canção “tem alguém aí fora”, demonstra que o protagonista está perdido. Com a mente chegando ao limite, Pink se desespera, buscando um contato com o mundo exterior. Is there anybody out there? é a maneira que se expressa.

Para saber mais sobre a música “One of my turns” clique AQUI

Repetição – Is there anybody out there?

Para deixar claro aos ouvintes que Pink encontrou finalmente a solidão e o isolamento, o verso Is there anybody out there? Compõe toda a canção. Ou seja, ele é repetido a exaustão, enquanto Pink tenta um contato com o mundo exterior.

Para demonstrar uma solidão ainda maior. Enquanto Pink repete os versos, eles ecoam, até que ele volte a repeti-los. Isso demonstra que ele se encontra totalmente sozinho. Em nenhum momento da canção há qualquer sinal de resposta.

David Gilmour não tocou o violão hispânico

Uma curiosidade no desenvolvimento e gravação da música É o fato de David Gilmour não ter tocado o violão hispânico, como era de se esperar. No caso, houve a necessidade de se utilizar um músico de estúdio para ajudar.

O problema é que o violão deveria ser tocado com os dedos, para que houvesse uma melhor sonoridade. Gilmour, no entanto, afirmou que apenas conseguiria tocar o solo que havia na música se pudesse utilizar uma paleta própria.

Diante disso, o jeito foi contar com um session musician, que são músicos que trabalham para os estúdios e, eventualmente, auxiliam bandas, mesmo não fazendo parte delas.

Com isso, Joe DiBlasi entrou em Is there anybody out there? e tocou com o resto da orquestra.

Nome errado

Joe Diblase, no entanto, não conta com seu nome na capa do álbum que foi lançado ou mesmo no site oficial do Pink Floyd. O nome que constou nos dois lugares, por muito tempo, foi Ron Diblasi.

Roger Waters explicou, muito tempo depois, que desejava creditar o músico, porém não se lembrava de seu nome completo. Como se recordava que era um nome de três letras e Ron era o nome que lhe parecia mais correto, foi isso que apareceu no álbum.

Bob Ezrin não foi creditado

Outro ponto de discordância envolvendo a gravação da música. Estava na composição da música. Gilmour acreditava que Bob Ezrin deveria ser creditado como um dos co-autores. Porém, isso não aconteceu nem foi explicado.

Programas de TV

Ainda que a música, se limite a repetir o mesmo verso, é possível ouvir outras coisas na composição. Ao fundo, são sobrepostos dois trechos de programas de televisão que eram famosos na época.

Assim, o ouvinte pode ouvir um trecho do episódio “Fandango”, do Gunsmoke, e um pedaço do episódio “Gomer Says ‘hey” to the presidente”, do programa Gomer Pyle, USMC.

Assim, Is there anybody out there? Se torna uma representação da solidão de Pink e sua busca por encontrar alguém, enquanto o mundo segue seu próprio caminho.

Confira o vídeo do Pink Floyd no Youtube!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.