Goodbye Cruel World

Goodbye Cruel World – Pink Floyd

Goodbye Cruel World. O albúm The Wall é o mais famoso da carreira do Pink Floyd. Fala sobre a trajetória de decadência de Pink.

Por isso, Goodbye Cruel World é uma música tão representativa para a banda.

As músicas que antecedem Goodbye Cruel World no álbum preparam o ouvinte para o que virá depois. Pink está sentindo que sua sanidade o abandona. Depois de descobrir a traição da mulher, ele começa a repensar sua vida e se sente cada vez mais sozinho.

Para saber mais sobre a música “One of the Few” clique AQUI

A música Goodbye Cruel World

A música é muita tranquila e os acordes em ré maior dão o ar de tristeza para preparar para o que vem pela frente. Alguns chegam a achar que ela é até mesmo sem graça. No entanto, ela é uma das preferidas de Waters, principalmente em razão de sua própria performance com o baixo.

Na letra, as palavras remetem ao que poderia ser dito por um suicida. O título, que pode ser traduzido como “Adeus, mundo cruel”, já deixa claro qual é a intenção. Para Pink, no entanto, as palavras não fazem tanto sentido, pois sua mente já desmoronou e ele se sente completamente só.

Pink e o isolamento

A música é o ápice do primeiro disco de The Wall. É sempre bom lembrar que o álbum é duplo e foi pensado inteiramente para contar a história de Pink. Ou seja, no final de Goodbye Cruel World, o protagonista finalmente entendeu que está isolado.

Apesar da fama que alcançou como um astro de rock, o protagonista entende, finamente, que não tem ninguém. Sem amigos, traído pela esposa e longe dos entes queridos, ele finalmente ergue o muro (the Wall) que o separa do restante do mundo.

Com a construção total do muro quando os últimos acordes de Goodbye Cruel World são dados, o ouvinte pode sentir que a barreira finalmente foi concluída. Pink está do outro lado do muro, inalcançável, e nada pode ser feito pra tê-lo de volta. Sua mente está finalmente sozinha.

O muro nas apresentações

O Pink Floyd, bem como Roger Waters em sua carreira solo, sempre utiliza Goodbye Cruel World como a música que deve pôr fim a metade do show. A barreira mental criada por Pink é representada com a construção real de um muro, no meio do palco.

Nas apresentações de The Wall, desde o início da apresentação, um muro começa a ser construído. Quando Goodbye Cruel World está chegando próxima do fim, o muro está praticamente completo. Então, é nesse momento que a última barreira mental de sanidade de Pink se desfaz.

O muro se forma diante do público e esconde a banda por completo. Apenas um único tijolo ainda falta na construção do muro. Através desse pequeno vão o público pode ver Waters cantando a última palavra da canção: “Adeus!”.

A construção do muro tem consequências, pois, logo depois de Goodbye Cruel World, inicia-se outra música. Neste momento o público não pode ver nada, pois o muro que Pink formou o mantém longe de tudo e de todos, protegido em sua própria loucura e devaneios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.