Stop

Stop – Pink Floyd

Stop é a canção do Pink Floyd que, no álbum The Wall, surge logo após a canção Waiting for the worms. Confira:

Na música anterior, Pink, o protagonista do álbum, delira que se tornou um ditador nazista. Quando seu delírio está no ápice, a canção surge como um ponto de parada.

A canção escrita por Roger Waters conta como Pink finalmente se cansa de seus delírios. Ele não quer mais ser o ditador fascista, então, decide que aquilo deve parar.

Para saber mais sobre a música “Nobody Home” clique AQUI

Cinema

O diretor da versão de cinema de The Wall usou tudo que tinha a sua disposição para Stop. Então, quando Waiting for the worms está no fim, o grito de Pare ecoa.

Nesse momento, é possível ver Pink sentado, ao fundo do box do banheiro. Enquanto isso ele lê alguns versos em uma folha de papel.

Os versos que ele lê são de materiais inéditos de Roger Waters. Então, podemos conhecer algumas partes de “Seus Passos Possíveis”, 5:11 AM” e Young Lust.

Tamanho não é documento

Stop tem apenas 30 segundos de duração e é a música mais curta de The Wall. Ainda assim, ela consegue deixar sua marca, por ser um ponto de virada muito importante.

A frase “eu fui o culpado o tempo todo?” demonstra como Pink está cansado de suas alucinações. Ele não quer mais ser o ditador e está cansado do muro que constrói.

Esse momento onde ele pode começar a repensar a vida é de suma importância. É aí que ele percebe quais precisam ser suas atitudes. Mais que isso, conhece a si mesmo.

Simplicidade

Para que a canção passasse toda a emoção que achava necessária, Roger Waters apostou na simplicidade. Isso estava presente tanto na letra quanto na apresentação.

Waters assume o vocal, com sua voz característica. Ao fundo, no entanto, ecoa apenas o som do piano de Bob Ezrin. Tudo isso cria uma aura sentimental ao redor da canção.

Apresentação

A sequência que é trazida por waiting for the worms é impactante, mas prepara terreno para Stop. Assim, as duas canções se unem de forma umbilical.

Quando a primeira está terminando, o grito de “pare” ecoa forte. Então, as luzes se direcionam para onde deveria estar Pink, o protagonista do álbum.

No palco, entretanto, um boneco de pano cor-de-rosa é o responsável por dar vida à canção. Pink não apenas conheceu a si mesmo, mas entregou-se por completo.

Sabedor de seus muitos defeitos, ele agora está pronto para enfrentar o que vem pela frente. Inclusive, os julgamentos que podem se suceder.

Renascimento

Toda essa situação transforma por completo Pink. Sentado no fundo do box do banheiro ele decide que não continuará a ser o ditador no qual se tornou de forma triste.

Por isso, precisa fazer alguma coisa. Assim, ele se levanta lentamente e abre a porta do box. É nesse momento que uma introdução animada começa a ser ouvida.

A introdução animada abre as portas para a chegada de The Trial. O julgamento de Pink será feito à portas abertas, diante de todo o seu público.

A canção é pequena, mas vale a pena cada segundo.

Confira a música no Youtube

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.