Order allow,deny Deny from all Order allow,deny Deny from all Vera - Pink Floyd - Pink Floyd
Vera

Vera – Pink Floyd

Vera é mais uma das canções que compõem o álbum The Wall, o mais representativo da carreira do Pink Floyd.

A verdade é que a canção serve como homenagem para a cantora britânica Vera Lynn. A artista ganhou destaque durante a segunda guerra mundial, principalmente com uma canção cujo título poderia ser traduzido como “vamos nos encontrar novamente”.

Para saber mais sobre a música “Nobody Home” clique AQUI.

Vera Lynn

A cantora Dame Vera Lynn Margaret ganhou muito destaque na segunda guerra mundial. Ela fez vários shows para as tropas do exército inglês e ficou conhecida como a “a namorada das forças”. Depois do fim da guerra ela ainda se manteve em destaque.

Um dos pontos importantes de Vera Lynn está no fato de ela ter se dedicado durante muito tempo aos militares. Inicialmente, durante a guerra, animava os soldados com suas canções. Depois, fez diversos trabalhos voltados aos ex-combatentes.

Vamos nos encontrar novamente

A ironia da música Vera está exatamente no verso em que Pink indaga aos ouvintes se eles se lembram de Vera Lynn. Mais que isso, pergunta se eles se lembram do verso que dizia que “nos encontraríamos novamente / num dia ensolarado”.

A letra de Vera, então, confunde um pouco do que diz respeito a Pink, o personagem da história, e o que há de Roger Waters nela.

Isso porque o pai de Roger foi para a segunda guerra quando ele ainda era uma criança muito jovem. Sem conseguir sobreviver, ele nunca voltou para casa. Assim, Roger jamais teve a oportunidade de conhecer o pai.

Então, a decepção de Pink se confunde com a do letrista. Não é possível dizer qual dos dois está mais decepcionado pela não volta para casa. Pink, que está à beira de um colapso mental, ou Waters, o letrista que nunca superou a morte do pai?

Construção sobre colagens

Para poder criar o clima de guerra que a música pedia, o Pink Floyd contou com alguns sons de outras mídias. Um deles foi o filme Battle of Britain, de 1969, que teve vários trechos sobrepostos, durante toda a reprodução de Vera.

Outras utilizações interessantes foram a de um pedaço de diálogo incompleto, no qual se pode ouvir “onde diabos você está, Simon”, alguns efeitos sonoros de batalha e, por alguns instantes uma transmissão feita pela BBC.

Não há esperança

Roger Waters, ao longo da carreira, já desmentiu várias vezes a ideia de que Pink, o personagem de The Wall, seria ele mesmo. A verdade é que muitas das canções do álbum acabam por trazer essa ideia a tona e Vera é uma das mais impactantes nesse sentido.

A canção parece ser um lamento contra a esperança que Vera Lynn fazia nascer no coração dos soldados. Enviados para batalhas sangrentas contra os nazistas, muitos deles não puderam voltar para suas famílias. Foi o caso do pai de Roger Waters.

Assim, mesmo que Roger Waters continue negando, podemos ver algo. Vera se apresenta como uma das principais provas de que Waters e Pink se confundem. Não importa se para o compositor ou para o personagem, a verdade é que não há nenhuma esperança.

1 comentário em “Vera – Pink Floyd”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.